Em ato público realizado na tarde de hoje (15), no Foro Trabalhista de BH, Magistrados da Justiça do Trabalho, representantes da AJUFE, AJUFEMG e ANPT, reuniram-se em defesa da valorização, independência e garantias da Magistratura e membros do Ministério Público, da verdade, da isonomia e da dignidade e uniformidade remuneratória da magistratura e membros do Ministério Público.

Após ler a carta do manifesto, elaborada pela ANAMATRA, AJUFE, ANPR E ANPT, o Presidente da Amatra3, Flânio Antônio Campos Vieira, concedeu a palavra a cada um dos representantes que estiveram presentes ao encontro.

Em sua fala, Flânio defendeu que a Admistração dos Tribunais precisa assumir o protagonismo na defesa da dignidade da magistratura e levar isso para a sociedade. “A sociedade não tem o conhecimento total da importância dessa dignidade e independência. Ao recair para as Associações defenderem essas garantias, chega para a sociedade como algo corporativista.” Na oportunidade, Flânio afirmou, ainda, que a Magistratura e o Ministério Público não devem se curvar neste momento. “Podemos e devemos reagir às ofensivas contra o Poder Judiciário e Ministério Público que têm o firme propósito da desmoralização e fragilização das instituições e seus membros.”

Finalizando, Flânio afirmou que o ato vai além da denúncia pública da iminente aprovação de projetos de lei que ameaçam a independência da Magistratura, da inexistência de um modelo de remuneração uniforme para ambas as carreiras no plano nacional e da desvalorização dos seus subsídios. “Que este seja um movimento presente e que consigamos atingir os nossos objetivos. Tenho certeza que o maior beneficiado será a sociedade”, disse.

Magistrados também se reuniram no Fórum Trabalhista de Montes Claros.

O manifesto contou com a cobertura da imprensa. Acesse a matéria da TV Globo Minas.