A solenidade de posse do novo Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, Antônio Carlos Rodrigues Filho, foi realizada na tarde de hoje (17) no Gabinete da Presidência do TRT3. O magistrado tomou posse pelo critério de antiguidade na vaga decorrente da aposentadoria do Desembargador Fernando Antônio Viégas Peixoto. No mesmo ato, o empossado foi agraciado com a Medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho Desembargador Ari Rocha, no Grau Grã-Cruz.

A cerimônia contou com a presença do Presidente da Amatra3, Renato de Paula Amado, além do Vice-Presidente Marco Aurélio Marsiglia Treviso e dos diretores Luciana Nascimento dos Santos (Diretora Social e Esportivo), Fernando Saraiva Rocha (Diretor de Comunicação Social), Jéssica Grazielle Andrade Martins (Diretora de Magistrados Substitutos) e Denízia Vieira Braga (Diretora de Magistrados Aposentados e Pensionistas). Diversos magistrados da 1ª e 2ª instância, servidores e familiares do novo desembargador também prestigiaram a cerimônia de posse.

O Desembargador Antônio Carlos Rodrigues Filho cumprimentou todos os presentes e fez um agradecimento especial aos familiares, principalmente, a mãe Maria da Gloria, os irmãos, a esposa Kátia Rodrigues e as filhas Ana Carolina e Aline. Em seu breve discurso o desembargador relembrou da caminha de 37 anos dedicados à Justiça do Trabalho, sendo 28 na magistratura trabalhista e destacou a importância de um homem negro chegar ao cargo de desembargador. “Eu não poderia encerrar este pronunciamento sem registrar o quanto fui transformado por este mister, por este trabalho, que certamente me fez o homem que sou. Ademais ser negro, pobre, neste país, tem um significado, pois as estatísticas mostram que nós frequentamos em massa a população carcerária deste país e não estamos acostumados a momentos como este em que um filho desta tradição é alçado ao cargo de desembargador”.

Finalizando, o Desembargador fez questão de mencionar o nome de pessoas que marcaram a sua vida profissional. “Os professores Adalto Junqueira Rebouças e Aroldo Plinio Gonçalves, o Dr. Antônio Márcio Morelli, a servidora aposentada do TRT, Luci Mendes Linhares e a Rita, que fez pra mim e para o Dr. Antônio Gomes de Vasconcellos a sua inesquecível sopa, alimento das horas de estudo que me levaram a magistratura”.

A Diretoria da Amatra3 mais uma vez deseja ao associado pleno êxito na nova função.  

Sobre o Desembargador – Antônio Carlos Rodrigues Filho é natural de Belo Horizonte e ingressou na justiça trabalhista mineira em 1983 como servidor por concurso público. Em 1991, também por concurso, foi empossado juiz do trabalho substituto. Posteriormente, como juiz titular, exerceu o cargo nas juntas de conciliação e julgamento de Uberaba, Manhuaçu, Curvelo e 2ª de Betim, e nas 1ª e 24ª varas do trabalho BH até alcançar em 2008, a Vara do Trabalho de Santa Luzia.