O Juiz Flânio Antônio Campos Vieira, ex-presidente da Amatra3 (biênio 2017/2019), teve o seu retrato aposto na galeria ex-presidentes da Associação. A cerimônia foi realizada na tarde de hoje, 26 de novembro. O evento foi realizado de forma virtual com transmissão por meio da plataforma “Zoom”.

A solenidade foi restrita a poucos convidados, dentre eles o Presidente do Amatra3, Renato Amado, e os membros da diretoria 2017/2019 Erdman Ferreira da Cunha (Diretor Administrativo e Financeiro), Silene Cunha de Oliveira (Diretoria de Comunicação Social) e Geraldo Magela Melo (Diretor Social e Esportivo). Também estiveram na cerimônia a esposa do homenageado, Gisele, e os filhos Lorenzo e Benício.

Vice-presidente no biênio 2017/2019, o atual mandatário Renato Amado afirmou que o evento marca o reconhecimento ao valoroso trabalho desenvolvido na gestão com o auxílio de todos os integrantes da diretoria e reconheceu o incentivo para a sua participação em todos os assuntos como forma de preparação para o exercício futuro da presidência. Renato afirmou que o ex-presidente sempre cumpriu fielmente a missão que lhe foi confiada “auxiliando todos os colegas da sua diretoria, deixando uma grande contribuição para oi fortalecimento da Amatra3”.

Em seu discurso, Flânio Antônio Campos Vieira agradeceu todos os associados e afirmou ter orgulho e satisfação por ter exercido a presidência. De acordo com Flânio, a gestão 2017/2019 sempre buscou, com o auxílio dos demais integrantes da diretoria a adequada defesa dos interesses dos magistrados do trabalho. Mais adiante, o ex-presidente citou a letra da música Tudo Passará de Nelson Ned que o faz lembrar da relação que mantem com a Amatra3 desde a sua associação.

“Eu te dei meu amor … por um dia
E depois sem querer … te perdi
Não pensei que o amor existia
E também choraria por ti
Mas tudo passa, tudo passará
E nada fica, nada ficará
Só se encontra a felicidade
Quando se entrega o coração
Voltarei a querer algum dia
Pois eu sei que não vou mais chorar
Se em mim já não há alegria
A esperança me ensina a gritar”

Finalizando, o magistrado disse que é preciso ter “esperança de que tenhamos compreensão de que para o contínuo engrandecimento da sua história, a nossa entidade merece a união de todos os seus associados, com firme envolvimento e participação e sempre com os olhos e corações voltados para os objetivos comuns que justificam a nossa associação”.

Flânio Antônio Campos Vieira é natural de Abaeté. Ingressou na magistratura trabalhista em 1998 e atualmente é o Juiz Titular da 36ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. No âmbito associativo, além de ter sido presidente (2017/2019), foi vice-presidente (2015/2017), Diretor de Assuntos Jurídicos e Legislativos (2013/2015) e do Departamento de Juízes Substitutos (2001/203). Atualmente é membro do CDEP (Conselho de Disciplina, Ética e Prerrogativas).