A Justiça do Trabalho em Minas Gerais pagou R$ 4,3 bilhões aos demandantes em 2019, aponta dados da Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do Tribunal Superior do Trabalho (TST) divulgados nesta quarta-feira (11). O valor, alcançado em acordos, execuções judiciais e pagamentos espontâneos, fez do TRT-MG o Tribunal que mais pagou às partes em todo o Judiciário Trabalhista no ano passado.

Desse total, R$ 2 bilhões, ou seja, 46% dos pagamentos, foram oriundos de acordos. Outros R$ 1,3 bilhão foram pagos por meio de execução, e R$ 939,9 mil, de forma espontânea.

Em todo o Brasil, a Justiça do Trabalho permitiu o pagamento de mais de R$ 30,7 bilhões aos seus demandantes em 2019. Foram mais de R$ 14,4 bilhões pagos em acordos (46,97%), R$ 12,5 bilhões em execuções judiciais (40,76%) e outros R$ 3,7 bilhões em pagamentos espontâneos (12,27%). O pagamento espontâneo é aquele em que a parte condenada, antes de ser intimada para o cumprimento da sentença, comparece em juízo e oferece em pagamento o valor que entender devido (artigo 526 do Código de Processo Civil).

800px_Justica_do_Trabalho_permitiu_o_pagamento_de_R__30_7_bilhoes_aos_reclamantes_em_2019_01.png

*Com informações do Portal do CSJT