Os advogados Dimer Azalim do Valle (37 votos), André Schimidt de Brito (34 votos) e Andréa de Campos Vasconcellos (31 votos) foram os eleitos pelo Tribunal Pleno para integrar lista tríplice que será enviada para a Presidência da República para a escolha do novo desembargador do TRT-MG. A vaga surgiu em virtude da aposentadoria da desembargadora Emília Lima Facchini, e é reservada à Ordem dos Advogados do Brasil por ser destinada ao quinto constitucional. Realizada durante sessão ordinária na tarde desta quinta-feira (9), a eleição foi feita tendo por base lista sêxtupla enviada pelo OAB/MG ao Tribunal.

No início da sessão, os desembargadores parabenizaram a administração do Tribunal no biênio 2020/2021, que se encerra em 31 de dezembro. Eles mencionaram, em especial, o esforço da atual administração que enfrentou, durante quase a totalidade de seu mandato, muitos desafios em virtude da pandemia de Covid-19. O presidente do TRT-MG, desembargador José Murilo de Morais, agradeceu e afirmou “que só foi possível atravessar, com relativa tranquilidade, este momento tão difícil, porque a instituição contou com a ajuda de magistrados, servidores, advogados e colaboradores”.

A vice-corregedora, desembargadora Maristela Íris da Silva Malheiros, pediu a palavra para agradecer magistrados e servidores pelo empenho no cumprimento das metas. Segundo ela, é por esse esforço que o TRT-MG foi agraciado, por mais um ano, com o Prêmio CNJ de Qualidade, na categoria Ouro. Os desembargadores também parabenizaram o colega Vicente de Paula Maciel Júnior, pela conquista do Prêmio Innovare 2021, na categoria Juiz.

Após o Pleno, foi realizada a sessão do Órgão Especial. Entre outras matérias administrativas, o colegiado referendou as aposentadorias dos servidores Andreia Pereira de Moraes Freire e Oneida Maria de Castro Carmo.

Fonte: TRT3