Na última sexta-feira (26), o TRT-MG encaminhou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o Relatório de Desempenho do Plano de Logística Sustentável (PLS) com os dados referentes aos indicadores de sustentabilidade do Tribunal em 2020. Esses resultados vão contribuir para a elaboração do Balanço Socioambiental do Poder Judiciário, publicado anualmente pelo CNJ.

No relatório, são apresentados dados e números do consumo e de gastos da instituição com papel, copos descartáveis, água envasada, impressão, telefonia e energia elétrica. E ainda água e esgoto, gestão de resíduos, reformas, limpeza, vigilância, veículos e combustível. Há também informações sobre a qualidade de vida no ambiente de trabalho e sensibilização e capacitação socioambiental.

Pelos resultados, é possível observar a manutenção da queda de alguns indicadores, como já vinha ocorrendo, por exemplo, com o consumo de papel, de copos descartáveis e do volume de impressão, o que aponta uma mudança gradual e contínua do comportamento institucional.

Os números apresentados demonstram que houve uma relevante queda no consumo de energia elétrica, devido, em parte, ao trabalho remoto/semipresencial ocasionado pela pandemia do COVID-19. Porém, parte considerável dessa queda está associada à continuidade de ações como a troca das lâmpadas fluorescentes por LED e dos aparelhos de ar condicionado antigos, objetos do projeto “Energia Positiva”, de iniciativa da Diretoria de Administração/ Seção de Gestão Sustentável. Espera-se, com esse projeto, que inclui estudos de instalação de placas fotovoltaicas, alcançar resultados de economia ainda mais significativos neste ano 2021.

Veja o relatório completo.

Fonte: TRT3