A Anamatra realizou, nesta quarta-feira (28/04), a solenidade de aposição da foto do juiz Guilherme Feliciano na galeria de presidentes da entidade, magistrado que presidiu a Anamatra biênio 2017/2019. Devido ao momento de isolamento social imposto pela realidade da pandemia, a solenidade contou com número restrito de participantes presenciais, observando os protocolos de saúde e segurança, e foi transmitida ao vivo pelas redes sociais da Anamatra (Youtube, Facebook e Instagram).

Ao abrir o evento, a atual presidente, Noemia Porto, falou da importância da solenidade como oportunidade de reflexão sobre a força e importância da organização política da Magistratura do Trabalho brasileira e do valor do trabalho coletivo para o fortalecimento da Anamatra. “Guilherme Guimarães Feliciano é um desses homens imprescindíveis, que foi capaz de liderar mulheres e homens, no memorável biênio 2017-2019. Um biênio que sentiu os ventos das turbulências políticas, de uma reforma trabalhista aprovada a toque de caixa, de uma multiplicidade de iniciativas que colocaram em xeque os predicamentos da Magistratura, incluindo temas remuneratórios e previdenciários, dentre tantos e muitos outros acontecimentos”, recordou a magistrada.

Noemia Porto também falou da importância do biênio de seu antecessor na afirmação da independência da Magistratura do Trabalho, “inclusive para o ato mais básico jurisdicional que é o de interpretar as normas”. Rememorou, ainda, alguns eventos promovidos no período, como o 19º Conamat (2018), em Belo Horizonte (MG), o 10º Congresso Internacional da Anamatra (2019), em Bogotá (Colômbia), evento este realizado, pela primeira vez, na América Latina. “Você brilhou; e brilhou muito. Registro o carinho e a admiração da Anamatra, ela como corpo vivo, a você! Muito obrigada”, declarou a presidente.

O juiz Luiz Colussi, presidente eleito da Anamatra para o biênio 2021/2023, também falou da experiência de integrar a direção no biênio de Guilherme Feliciano. “Foram dois anos intensos, marcantes. Não havia tarefa ou atividade que o Guilherme não de dispusesse fazer e a dividir com os seus diretores e diretoras. Ficará para sempre, em nossas mentes e corações, a sua generosidade, a sua capacidade e a sua liderança”. Colussi também mencionou a atuação de Feliciano com enfoque na defesa das prerrogativas e dos direitos dos magistrados e magistradas do Trabalho. “Além disso, o trabalho em defesa dos direitos sociais, do Direito do Trabalho e da Justiça do Trabalho é digno de registro, porque mostrou a sociedade a importância da nossa instituição e do nosso trabalho”.

Em seu discurso, Feliciano agradeceu a todos os presentes à solenidade telepresencial, em especial aos diretores e diretoras que integraram o biênio 2017/2019. “É uma palavra de agradecimento a quem esteve comigo durante esses dois anos, enfrentando as mesmas dificuldades e agruras, e que sabem, como eu, o quão difícil foi levar adiante as expectativas e os interesses da Magistratura e do Estado social durante aquele período”.

Nessa linha, o homenageado nomeou os integrantes de sua Diretoria e Conselho Fiscal. “Acho importante fazer isso, pois a homenagem é feita a mim apenas por uma questão de protocolo; mas, evidentemente, esta placa e esta fotografia são representativas de todos os que estiveram comigo, que venceram nossas batalhas e combateram o bom combate”. Feliciano afirmou ainda ter tido o privilégio de presidir a Anamatra ao lado não apenas de colegas, mas de amigos queridos que, cada qual ao seu modo, construíam a gestão:

“Noemia Porto, nossa rocha e nosso porto seguro; Silvana Abramo, nosso senso de justiça; Luiz Colussi, nosso futuro; Paulo Boal, nossa criatividade; Luciana Conforti, nosso coração; Valter Pugliesi, nossa temperança; Marcelo Carniato, nosso engenho; Patrícia Gomes, nossa juventude; Marco Aurélio Treviso, nosso equilíbrio; Rosemeire Fernandes, nossa energia; Pedro Tupinambá, nossos vínculos de amizade; Rodnei Doreto, nossa experiência e nossa força; Luciano Crispim, nossa consciência crítica; Flávia Pessoa, nossa visão estratégica; Andrea Cristina Waldrigues, nossa alegria; Luís Fontenelle, nossa poesia”.

Homenagens – A solenidade contou com a participação de diversas autoridades que, de forma telepresencial, saudaram o homenageado, entre eles o ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, que representou o Tribunal Superior do Trabalho (TST).  “As instituições precisam estar de mãos dadas para trabalhar em prol e na construção de um País mais justo e igual. A aposição da foto neste momento traz uma significação muito relevante, que diz respeito ao esforço de um trabalho conjunto na construção de um País melhor, de uma atuação profissional dos magistrados em condições adequadas e de sua significação no cenário nacional”.

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, reconheceu a importância de Feliciano, mencionando o fato do homenageado ser membro da Academia Brasileira de Direito do Trabalho (ABDT). “Essa homenagem não é apenas uma placa na parede, mas representa sua brilhante atuação como presidente da Anamatra. Essa galeria representa a imortalidade daquele que naturalmente exerceu tão bem a atividade associativa”, disse.

Representando o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, o desembargador Francisco Alberto Giordani também homenageou Feliciano. “Com seu trabalho e sua dedicação, esforço e competência, ele mostrou, para todos nós, que vale a pena existirmos como magistrados do Trabalho”, disse. O desembargador recordou que convidou Feliciano para a primeira palestra que o ex-presidente ministrou em um evento organizado pela Amatra 15 (Campinas e Região). “Lá eu já enxerguei o grande juiz e grande doutrinador que ele comprovou que seria, adicionado ao grande dirigente associativo”.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, ressaltou o fato de Feliciano ser um “grande lutador” em favor da Magistratura do Trabalho. Também mencionou a atuação da Anamatra em defesa da cidadania e do fortalecimento do Estado Democrático de Direito. “Guilherme Feliciano é merecedor de todas as homenagens. Ele que, além de possuir uma capacidade intelectual e acadêmica irretocável, sempre atuou com equilíbrio, com bom-senso, com firmeza e, sobretudo, com o sentimento de harmonia em defesa da Magistratura do Trabalho, especialmente à frente da Anamatra, onde contribuiu ao lado de grandes magistrados e magistradas para o aperfeiçoamento da justiça social, elevando o nome da Justiça do Trabalho”.

A cerimônia foi prestigiada, de forma telepresencial, por diversos diretores da Anamatra, ex-presidentes da Anamatra, membros do Conselho de Representantes da entidade, magistrados e magistradas do Trabalho, membros do Ministério Público, advogados, parlamentares, representantes da Prefeitura de Taubaté (SP), acadêmicos, familiares do homenageado, entre outros.

Da sede da Anamatra, além do homenageado, da presidente Noemia Porto e do atual vice-presidente e presidente eleito, Luiz Colussi, também estiveram presentes, observando os protocolos de saúde e segurança, a diretora de Formação e Cultura da Anamatra, Luciana Conforti, e o diretor de Informática, Marco Aurélio Treviso – também eleitos para a direção do biênio 2021/2023 – o atual diretor de Prerrogativas e Assuntos Jurídicos da Anamatra, Marco Freitas, e a esposa do  homenageado, Luana Feliciano.

Clique aqui e confira o álbum de fotos da solenidade.

Confira a íntegra do evento, no canal da TV Anamatra no Youtube:

Fonte: Anamatra